A publicidade é mestre em traduzir os desejos e necessidades dos consumidores em idéias dessa forma, o que é vendido não é apenas produtos/serviços mas sim status. Se a funcionalidade do bem de consumo é transformada em sensações através da publicidade, hoje é possível encontrar uma nova direção para essa premissa, onde os próprios produtos/serviços possibilitam um mergulho nas experiências. Tudo isso devido a um novo conceito de consumidores: os TRANSUMERS, um conceito criado em 2003 na Inglaterra que define um consumidor autônomo, que lança sua própria moda e vive em transição, seja ela de estilo ou de espaço físico.
Para atender essa demanda, novos produtos e serviços foram pensados, explorando a escassez de tempo e a valorização do que é único.   O custo de tanta exclusividade? Completamente acima da média, mas isso é um fator irrelevante para os transumers, o que justifica a expectativa de crescimento mundial do mercado de luxo em 2010, que no Brasil chegará em até 22%. Exemplo disso são as empresas paulistas especializadas em vender “pacotes de experiências”, serviços de curta duração, focados em vários segmentos como: radical, romântico, gastronômico e etc.
Em Londres, berço dos transumers, existem serviços inovadores implantados nos aeroportos exatamente para esse tipo de consumidor. É possível relaxar com serviços de salão de beleza e SPA no (Be Relax) Spa, que também vende produtos próprios, possibilitando estender as boas sensações para casa. Ou descansar em um quarto de hotel compacto, mas bem luxuoso e tecnológico, do Yohotel. E você, já teve alguma experiência assim?