O Carnaval acabou e o que pudemos ver foi um desfile de marcas com patrocinadores que não pouparam verba para se destacar do carnaval de rua ao sambódromo.
Em Salvador já é bem comum o rio de marcas que desfilam pela cidade nesse período, com ações cada vez mais ousadas na avenida e nos camarotes.
Mas a inovação de 2012, ao meu ver, foi o patrocínio dos temas do samba enredo das escolas de samba do Rio e São Paulo. Isso já aconteceu em 2011 quando a Pantene patrocinou a Vila Isabel que trouxe o “Cabelo” para o carnaval. Mas esse ano, a Porto da Pedra cantou sobre o iogurte por conta da parceria com a Danone. Apesar da marca não ter aparecido por conta de restrições contratuais da Rede Globo, emissora oficial do carnaval, a Danone teve uma resposta positiva, reforçando o produto como um alimento saudável para a família brasileira. Mas a empresa também teve que reforçar para a comunidade da Porto da Pedra as vantagens da escola participar dessa ação de marketing, que foge das origens carnavalescas oferecendo, além do apoio financeiro, atividades sociais como oportunidade de estudo e cursos culinários.
Como não poderia faltar, a tendência dos aplicativos para smartphones e tablet também fez parte do planejamento. Os consumidores baixaram gratuitamente o aplicativo “Danone Carnaval” que, através de realidade aumentada, mostrou um mestre sala e porta bandeira nas embalagens da Danone. Máscaras foaram distribuídas e mostravam imagens lúdicas quando apontadas para webcam.

 

Imagem: Reprodução